Odmaa Bayartsogt

Entrevista

Realização atlética ou artística mais importante antes de se reunir à equipe do Cirque du Soleil:

Golden Circus Festival, 2001-2002 (Itália) – 2o lugar
Espetáculo na Expo 2000, na Alemanha
Festival de Circo na Suécia, em 1998 – 1o lugar
Festival Bravo Bravíssimo, 1997 (Itália) – 2o lugar

Nos fale um pouco de seu percurso atlético, acrobático ou artístico antes de começar a trabalhar para o Cirque du Soleil:

Eu comecei a fazer contorções com 8 anos de idade e treinei durante dois anos. Em seguida, me tornei artista profissional e me apresentei em espetáculos na Ásia e na Europa durante sete anos.

  • Odmaa Bayartsogt
  • Mongólia
  • Contorção
Quando você se reuniu à equipe do Cirque du Soleil?

Em maio de 2005.

Como aconteceu seu primeiro contato com o Cirque? Qual era o contexto?

Foi na Mongólia, em 2003. Eu fiz uma audição para o Casting do Cirque du Soleil.

Nos fale sobre sua audição, formação ou oficina.

Eu nunca tinha vivido nada semelhante e foi muito gostoso!

Como foi a sua integração ao espetáculo?

Minha integração ao espetáculo foi fácil e rápida. Eu cheguei à trupe de «O» em maio e já estava no palco em julho.

De que maneira fazer parte de um espetáculo do Cirque du Soleil permite que você se exprima em sua disciplina?

Fazer parte de «O» me permitiu alcançar o nível mais alto em minha disciplina.

Do que é que você gosta mais como membro do Cirque du Soleil?

Tudo!

Como foi a transição de sua carreira anterior a seu papel atual no Cirque?

Tudo aconteceu sem nenhuma dificuldade.

Por que você recomendaria a um artista de se tornar membro do Cirque?

Sugiro assistir qualquer espetáculo do Cirque du Soleil para ver todo o profissionalismo e o talento artístico!

Como é a vida de turnê e em Las Vegas?

Trabalhar em Las Vegas é extraordinário. A vida era movimentada quando eu estava em turnê, mas agora é bem mais estável.