Cirque du Soleil
Fechar
 
 

Sala de imprensa

 

Material para a imprensa

O Cirque du Soleil oferece kits para a imprensa de vários espetáculos e informações sobre a empresa.

Cirque du Soleil

Tudo começou em Baie-Saint-Paul, uma pequena cidade próxima a Quebec City, no Canadá. Ali, no início dos anos 80, um grupo de personagens coloridos perambulava pelas ruas, caminhando sobre pernas-de-pau, fazendo malabarismos, dançando, engolindo fogo e tocando músicas. Eles eram os Les Échassiers de Baie-Saint-Paul (os Equilibristas de pernas-de-pau de Baie-Saint-Paul), um grupo teatral fundado por Gilles Ste-Croix. Os habitantes da cidade ficaram impressionados e fascinados com os jovens artistas, incluindo Guy Laliberté, que, mais tarde, fundaria o Cirque du Soleil e ali atuaria como CEO.

 
 
 

Biografia

Franco Dragone

Diretor

Impressa em grande parte das criações do Cirque du Soleil está a marca da visão poética e social de Franco Dragone. Entre 1985 e 1998, Dragone dirigiu nada mais nada menos do que dez produções: Cirque du Soleil (1985), La magie continue (1986), We Reinvent the Circus (1987), Nouvelle expérience (1990), Saltimbanco (1992), Mystère (1993) Alegría (1994), Quidam (1996), La Nouba e "O" (1998). Ele dirigiu também o longa Alegría, lançado no final de 1999.

Franco Dragone foi o principal responsável pela criação da fusão de culturas e disciplinas artísticas que caracterizam essas produções. Antes de iniciar uma longa parceria com o Cirque du Soleil em 1985, ele trabalhou com diversas companhias teatrais na Europa.

Nascido na Itália, Dragone foi criado em La Louvière, uma comunidade industrial na Bélgica. Em 2000, logo após retornar à sua terra natal, ele fundou a Dragone, uma empresa de criação e produção artística.