Cirque du Soleil
Fechar
 
 

Sala de imprensa

 

Material para a imprensa

O Cirque du Soleil oferece kits para a imprensa de vários espetáculos e informações sobre a empresa.

Cirque du Soleil

Tudo começou em Baie-Saint-Paul, uma pequena cidade próxima a Quebec City, no Canadá. Ali, no início dos anos 80, um grupo de personagens coloridos perambulava pelas ruas, caminhando sobre pernas-de-pau, fazendo malabarismos, dançando, engolindo fogo e tocando músicas. Eles eram os Les Échassiers de Baie-Saint-Paul (os Equilibristas de pernas-de-pau de Baie-Saint-Paul), um grupo teatral fundado por Gilles Ste-Croix. Os habitantes da cidade ficaram impressionados e fascinados com os jovens artistas, incluindo Guy Laliberté, que, mais tarde, fundaria o Cirque du Soleil e ali atuaria como CEO.

 
 
 

Biografia

Dominique Lemieux

Figurinista

Dominique Lemieux criou o figurino de todas as produções do Cirque du Soleil entre os anos de1989 e 1998. Cada um dos espetáculos —We Reinvent the Circus (1989), Nouvelle Expérience (1990), Saltimbanco (1992), Mystère (1993), Alegría (1994), Quidam (1996), "O" e La Nouba (1998) — leva a sua marca inconfundível.

Como figurinista, o trabalho de Dominique vai muito além de simplesmente vestir os artistas. Suas criações desempenham um papel fundamental na criação dos fantásticos personagens que compõem o universo do Cirque du Soleil.

Com o toque de uma especialista, Dominique combina cores, padrões e tecidos para transformá-los em figurinos fabulosos. Sua escolha de materiais, porém, não é meramente orientada por considerações estéticas apenas. Para Dominique, determinar a forma como as fibras reagem à pele, ao movimento, ao fogo ou à água é extremamente importante e ela sempre leva em consideração as necessidades dos artistas.

A paixão de Dominique por desenho nasceu em idade bem tenra e levou-a a estudar belas artes na Universidade de Concórdia. Após se formar, ela trabalhou como designer de arte e ilustradora de livros infantis. Mais tarde, matriculou-se no programa de cenografia da Escola Nacional de Teatro (NTS) do Canadá, onde os cursos de desenho e figurino de que participou deram uma guinada radical em sua carreira.

De 1986 a 1988, trabalhou como assistente de François Barbeau, um dos maiores figurinistas de Montreal e também professor na NTS. Durante esse período, suas criações puderam ser vistas nos palcos da cidade. Seu talento logo passou a ser extremamente requisitado por diretores de todos os cantos do mundo dramático em Quebec.

Para criar o figurino de Corteo, Dominique Lemieux optou por acentuar a beleza natural dos artistas. "A abordagem teatral do espetáculo o distingue de todas as produções anteriores do Cirque du Soleil", explica ela. "Estamos mais próximos do circo tradicional, no qual a humanidade dos artistas é desnudada. Isso se traduz em trajes que lembram as roupas comuns da rua."

Desde que ingressou no Cirque du Soleil em 1988, Dominique Lemieux jamais deixou de surpreender os espectadores em todo o mundo com suas extraordinárias criações.