Cirque du Soleil
Fechar
 
 

Sala de imprensa

 

Material para a imprensa

O Cirque du Soleil oferece kits para a imprensa de vários espetáculos e informações sobre a empresa.

Cirque du Soleil

Tudo começou em Baie-Saint-Paul, uma pequena cidade próxima a Quebec City, no Canadá. Ali, no início dos anos 80, um grupo de personagens coloridos perambulava pelas ruas, caminhando sobre pernas-de-pau, fazendo malabarismos, dançando, engolindo fogo e tocando músicas. Eles eram os Les Échassiers de Baie-Saint-Paul (os Equilibristas de pernas-de-pau de Baie-Saint-Paul), um grupo teatral fundado por Gilles Ste-Croix. Os habitantes da cidade ficaram impressionados e fascinados com os jovens artistas, incluindo Guy Laliberté, que, mais tarde, fundaria o Cirque du Soleil e ali atuaria como CEO.

 
 
 

Biografia

André Simard

Criador da representação acrobática
CRISS ANGEL Believe, KOOZA, Varekai
Aerial Acrobatics Designer and Head Coach– Creation

André Simard tem trabalhado com o Cirque du Soleil desde 1987, ano em que criou um número de trapézio para o espectáculo I, originando uma verdadeira revolução na arte do movimento aéreo. Desde então, Simard tem assinado a maioria dos números aéreos para os onze espectáculos que o Cirque du Soleil tem em cena por todo o mundo.

Há mais de 30 anos que André Simard tem tido sucesso no equilíbrio das três áreas que domina: as belas-artes, o desporto e o circo. No início da década de 70 pertencia à equipa nacional de ginástica do Canadá ao mesmo tempo que estudava no Instituto de Artes Gráficas de Montreal. Ainda, ao mesmo tempo que se preparava para participar nos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, tinha a responsabilidade de preparer palhaços e outros entertainers no Centre Immaculée-Conception, em Montreal, uma filial da Escola Nacional de Circo, em Montreal. Nas suas próprias palavras, afirma “estar em constante busca da fusão das regras da biomecânica , aplicadas ao treino atlético, com o poder evocativo próprio das artes perfomativas”. Esta era a abordagem que utilizava nas suas lições na Escola Nacional de Circo, bem como no Centro Nacional de Arte Circense, em Châlons-sur-Marne, e Na Escola Nacional de Circo de Rosny-sous-Bois, ambas em França.

Em 1995 fundou o Studio de Création Les Gens d’R, em Montreal, um esforço artístico que lhe deu a possibilidade de desenvolver a expressão emocional nos movimentos aéreos. Em 2001, esta companhia estreou pela primeira vez, com o espectáculo Échos, em Veneza. Este espectáculo contou com o apoio da organização do famoso Festival Bienal de Artes daquela cidade.